TwitterFacebook

Com economia crescente, Águas Claras ganha novo centro comercial em setembro

Águas Claras, cidade que completou 14 anos em maio, tem chamado a atenção por sua potencialidade para o comércio. Segundo dados divulgados pela Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan), a cidade, que é a mais nova do DF, tem um perfil diferente em relação às outras regiões administrativas. Os dados mostram que em 2016, a região cresceu 7,8% em relação a 2013 – número que supera a média de desenvolvimento do DF, que é de 2,3%. Os números são da Pesquisa de Distrital por Amostra de Domicílios (PDAD).

Ainda de acordo com informações da Codeplan, 56% dos moradores da cidade estão na faixa de 25 a 59 anos e 42% da população de Águas Claras é casada. A renda domiciliar da cidade é de R$ 9,4 mil, o que corresponde a quase 11 salários mínimos, enquanto a renda per capita é de R$ 3,4 mil, praticamente quatro salários mínimos. Se comparado com os dados nacionais, divulgados pelo IBGE no início do ano, o número é mais de mil reais superior à renda per capita do Distrito Federal; e mais de dois mil reais superior à nacional.

Segundo Leonardo Carvalho, superintendente do DF Plaza, foram estas características que atraíram o estabelecimento para o local e continuam chamando a atenção de lojistas. “A região de abrangência do complexo é carente de vários tipos de comércio, serviços e áreas de convivência mais estruturadas para a família. A gastronomia é um dos segmentos mais carentes da região e o DF Plaza conseguirá suprir essa demanda reprimida”, explica.

O superintentende do complexo comercial explica que o planejamento do mix de lojas e marcas foi totalmente baseado em pesquisas de mercado, especialmente feitas para essas definições. “Foi executado um trabalho apontando as carências e desejos dos consumidores locais, levando em consideração a área primaria, secundaria e terciária do complexo, abrangendo regiões como Águas Claras, Vicente Pires, Taguatinga e Guará”, esclarece Carvalho.

Com inauguração confirmada para o dia 19 de setembro de 2017, o DF Plaza oferece opções para que o público da região não tenha que recorrer ao Plano Piloto para frequentar lojas e restaurantes de qualidade. “A expectativa do movimento no empreendimento é muito grande. Mesmo antes da inauguração, que será em setembro, apenas com o Coco Bambu em funcionamento, já verificamos um alto fluxo, que deve aumentar com a inauguração do Outback no dia 27 de julho”, pontua Leonardo.

O espaço consiste em um complexo composto por mall, duas torres comerciais, três torres residenciais com serviços, uma operação hoteleira (Nóbile Suítes) e um hipermercado (Wal Mart/Sam´s Club), se tornando o maior e mais completo empreendimento de Águas Claras e região.

O empreendimento já inaugura com grandes marcas de varejo, exclusivas em Águas Claras, e a Praça de Alimentação mais completa da região, com restaurantes como: Coco Bambu e Outback, além de outras grandes operações nacionais. “Fomos muito criteriosos na escolha do mix de lojas e serviços para o complexo, atendendo ao desejo dos clientes, que estão cada dia mais exigentes”, conta Carvalho.

Sobre o DF Plaza – O DF Plaza reúne em um só lugar compras, lazer, serviços e uma área gastronômica a céu aberto, com paisagismo e luz natural. Um espaço criando para proporcionar encontro com as famílias e amigos. Ao todo, são 1.242 unidades das torres residenciais; 889 salas comerciais, entre 32 e 45 m², além do complexo hoteleiro, somando 240 mil m² de área construída e uma previsão de circulação de mais de milhares de pessoas diariamente. Para atender a este público, o empreendimento conta com 3.500 vagas de estacionamento.

Cirurgia estética de pálpebra em orientais

As pálpebras de pessoas orientais têm características próprias e, cada vez mais tem se visto o aumento do número de pacientes que realizam a ocidentalização. O que quer dizer isso? As pálpebras dos orientais não apresentam a prega palpebral ou a mesma é muito baixa. Anatomicamente ocorre, pois há uma ausência ou fixação baixa de algumas fibras do músculo elevador da pálpebra superior na pele. Aliada a isso, a característica de órbita é bem rasa e um inchaço maior das bolsas de gordura, tornando os olhos mais fechados e os cílios mais retos.

A cirurgia de ocidentalização corresponde a uma blefaroplastia com a retirada de pele e gordura, com finalidade estética e confecção de uma prega palpebral mais alta, ficando mais afastada do bordo palpebral e dos cílios. Deve ser feita com o maior cuidado e por um especialista.

“No caso dos orientais, a prega palpebral encontra-se normalmente bem baixa, a 4 ou 5mm dos cílios ou ausentes. Isso faz com que as mulheres não consigam se maquiar, passar delineador ou sombra. As ocidentais possuem essa dobra de 8 a 10mm do bordo palpebral, permitindo uma melhor maquiagem, de forma mais fácil”, explica Patrícia Moitinho, médica referência em Plástica Ocular e Vias Lacrimais do Hospital Oftalmológico de Brasília (HOB).

Quando se faz a cirurgia a intenção é aumentar a abertura ocular, subir a dobra da pálpebra e tornar o olho mais atraente. Indicada para pacientes que desejam mudar a característica da pálpebra. A cirurgia é realizada em centro cirúrgico, dura cerca de uma hora e não há necessidade de internação. O paciente é liberado no mesmo dia para casa.

De acordo com Patrícia Moitinho, é normal ter inchaço e equimoses (roxos) nas primeiras semanas, que vão reduzindo progressivamente. “O resultado final, geralmente, é visto em até sete meses e as cicatrizes ficam bem discretas na dobra de pálpebra realizada na pálpebra superior”, diz a oftalmologista.

Exposição O Tempo dos Sonhos realiza oficina de pintura com pigmentos minerais

No sábado, 1º julho, das 15h às 18h30, a Caixa Cultural Brasília promove uma viagem pela arte, mistérios e encantamento da cultura aborígene da Austrália por meio da oficina “O Uluru e os Pigmentos Naturais do Cerrado”. O evento faz parte da programação da exposição “O Tempo dos Sonhos: Arte Aborígene Contemporânea da Austrália”, em cartaz até o dia 16 de julho.

O workshop será realizado na sala Gente Arteira pela artista e doutora em Arte Ambiental pela Universidade de Brasília Dulce Shunck, com consultoria do curador e produtor cultural Clay D´Paula. “Nessa oficina vou recorrer ao potencial pedagógico dos pigmentos que a natureza disponibiliza: as tintas minerais, que têm sido usadas, tanto na arte como nas arquiteturas primitivas, desde os primórdios da humanidade”, explica Schunck.

Dulce Shunck

O “Tempo dos Sonhos” é a base da cultura aborígene e refere-se à criação do Universo, aos padrões ancestrais que regem as comunidades, as culturas e as expressões artísticas destes povos. É o processo de construção da alma aborígene e sua memória. Um tempo em que o ser humano vivencia(va) intensamente, uma relação orgânica, de mútua interação com a natureza. “O workshop visa trazer o sentido intrínseco de unificação com a natureza, tão presente na arte aborígene. Os artistas são motivados com uma imaginação comum e artística e por uma crença fundamental: a de que o mundo possui o potencial para uma mudança positiva na área de sustentabilidade ambiental, tanto em nível conceitual como prático. Vamos lançar essa reflexão para os participantes do workshop criado especialmente para Brasília”, afirmou o curador Clay D´Paula.

A inspiração da oficina veio do Uluru, uma grande formação de arenito no centro da Austrália, provavelmente, a maior concentração visualizável e a céu aberto, de pigmentos minerais no mundo, e que varia de cor conforme a luz do dia. Ele é considerado mágico e sagrado pelos povos aborígenes e têm inúmeras fendas, poços com água, cavernas rochosas e pinturas antigas. No Planalto Central não há uma montanha sagrada, mas um vasto território estendido rico em pigmentos naturais, matizes e texturas que pode ser considerado um Uluru.

Uluru, Austrália.

Para que a experiência artística alcance uma similitude com a prática do pintor aborígene, Dulce Schunk usará técnicas de sensibilização como respiração e relaxamento com música, visualização para ativação da memória, depoimentos escritos e orais, além de gravação de voz e imagens para levar os participantes a construir a sua própria obra de arte, por meio de pinturas com pigmentos minerais sobre papel. “Estará a memória da terra viva dentro de nós? Podemos recuperar sentidos, sensações e sentimentos de nossas percepções mais profundas com a natureza? É isso que vamos tentar descobrir em nossa oficina, através da pintura com os pigmentos naturais”, ressaltou a artista.

A oficina é gratuita e aberta ao público a partir de 15 anos. Para participar, é imprescindível fazer inscrição e receber a confirmação da mesma. Para isso, basta enviar um e-mail para otempodossonhos@gmail.com com nome e telefone(s) até 29/06/2017. Quem não comparecer ao local 10 minutos antes da ação, poderá ter o lugar oferecido a outro interessado.

Oficina: O Uluru e os Pigmentos Minerais do Cerrado
Data: 1º de julho (sábado)
Horário: das 15h às 18h30 (com meia hora de intervalo)
Público: a partir de 15 anos
Local: sala Gente Arteira, na CAIXA Cultural Brasília – identifique-se na recepção.
Inscrição: Para participar, é imprescindível fazer inscrição e receber a confirmação da mesma. Para isso, basta enviar um e-mail para otempodossonhos@gmail.com com nome e telefone(s) até 29/06/2017. Quem não comparecer ao local 10 minutos antes da ação, poderá ter o lugar oferecido a outro interessado.

Google é multado em quase R$ 9 bilhões por manipular resultados de busca

Há pouco mais de uma semana, circulou a especulação de que o Google receberia uma multa recorde na União Europeia por práticas anticompetitivas. Nesta terça-feira (27), o bloco resolveu falar oficialmente sobre o caso e revelou que multou a empresa em € 2,42 bilhões (equivalente a mais de R$ 8,9 bilhões, em conversão direta).

“O Google surgiu com muitos produtos e serviços inovadores que fizeram diferença em nossas vidas. Isso é uma coisa boa”, frisou a comissária Margrethe Vestager, em nota. “Mas a estratégia do Google para seu serviço de comparação de preços não estava apenas atraindo clientes com a criação de produtos que fossem melhores que os dos concorrentes. Em vez disso, o Google abusou da sua dominância de mercado como um mecanismo de busca ao promover seu próprio serviço de comparação de preços nos resultados das pesquisas e rebaixando os de competidores.”
“O que o Google fez é ilegal sob as regras antitruste da União Europeia”, continuou a comissária. “[A empresa] negou a outras companhias a chance de competir em mérito e de inovar. E, mais importante, negou aos consumidores europeus a escolha genuína por serviços e aos benefícios completos da inovação.”

A gigante de tecnologia precisa interromper a prática dentro de 90 dias; caso contrário, estará sujeita a multas que chegam a 5% da média diária de volume de negócios global da Alphabet, empresa-mãe do Google.

Uma investigação sobre o assunto vem sendo realizada desde 2010. No ano passado, o conselheiro-geral da companhia, Kent Walker, publicou um texto dizendo que a União Europeia não tinha evidências suficientes para chegar a um veredito acusatório. Assim, era de se esperar que o Google entraria com um pedido de apelação, o que foi confirmado nesta terça-feira, 27. Com isso, o caso deve se arrastar por mais alguns anos.

Em comunicado assinado por Walker, a companhia afirma que a decisão da Comissão “subestima o valor de conexões rápidas e fáceis”. “Embora alguns sites de comparação de produtos naturalmente querem que o Google os mostre de forma mais proeminente, nossos dados revelam que as pessoas geralmente preferem links que as levem diretamente aos produtos que elas querem, e não a sites em que terão de repetir as pesquisas”, afirmou o conselheiro-geral.

“Acreditamos que nossos resultados atuais para compras são úteis e [representam] uma versão muito melhorada das publicidades em texto que mostrávamos uma década atrás”, segue Walker. “Mostrar anúncios que incluem fotos, avaliações e preços beneficia a nós, nossos anunciantes e, acima de tudo, nossos usuários”, conclui.

Fonte: Olhar Digital (com alterações)

15 curiosidades sobre a Terra

1. A Terra é o único planeta do Sistema Solar no qual a água pode ser encontrada em seus três estados: sólido, líquido e gasoso;

2. Todos os dias, entre 100 e 300 toneladas de poeira cósmica penetram na atmosfera do nosso planeta;

3. Dentro de 5 bilhões de anos, mais ou menos, o Sol consumirá todo o seu combustível, passará à fase de gigante vermelha, sofrerá uma expansão e consumirá Mercúrio, Vênus e, possivelmente, a Terra durante esse processo;

4. Há 2,2 mil anos, Eratóstenes, da Grécia Antiga, calculou a circunferência do nosso planeta com uma precisão surpreendente;

5. Existe um reservatório de água nas profundezas da crosta terrestre que contém um volume três vezes superior ao de todos os oceanos da Terra;

6. Um terremoto é registrado no nosso planeta a cada dois minutos;

7. Em 1992, 359 anos depois de forçar Galileu Galilei a se retratar sobre sua teoria de que a Terra se movia ao redor Sol, a Igreja Católica declarou que o italiano estava correto;

8. Existem cerca de 22 mil objetos feitos pelo homem em órbita ao redor do nosso planeta;

9. A rotação da Terra está se tornando gradualmente mais lenta — e a estimativa é de que dentro de 140 milhões de anos os dias tenham 25 horas em vez de 24;

10. A Terra é o único planeta do Sistema Solar que não recebeu o nome de uma divindade romana;

11. Os oceanos cobrem cerca de 70% da superfície do nosso planeta;

12. Desde a Revolução Industrial, a temperatura média da superfície do planeta sofreu uma elevação de aproximadamente 0,8 °C devido ao o aquecimento global;

13. Além de girar sobre o próprio eixo a uma velocidade de 1,7 mil km/h, a Terra orbita ao redor do Sol a mais de 107 mil quilômetros por hora;

14. Os eclipses solares totais acontecem aqui no nosso planeta por pura coincidência: como o Sol tem um diâmetro cerca de 400 vezes maior do que o da Lua e se encontra 400 vezes mais distante da Terra do que o nosso satélite, isso faz com que os dois astros tenham tamanhos angulares semelhantes e, portanto, pareçam ter o mesmo tamanho quando os vemos no céu;

15. Aliás, é por causa dessa incrível coincidência que os eclipses solares totais não acontecem em nenhum outro planeta do Sistema Solar além da Terra.

Fonte: Megacurioso

Trump faz confiança do mundo nos EUA cair, diz pesquisa

Há cerca de seis meses na presidência, Donald Trump impactou a maneira como o mundo enxerga os Estados Unidos. Se no fim do governo de Barack Obama 64% da população de 37 países tinha confiança de que os EUA agiriam corretamente no cenário internacional, com o republicano, esse percentual caiu para 22%.

A constatação é de uma pesquisa de opinião conduzida pelo Pew Research Center. De acordo com a análise, a queda de confiança é ainda mais acentuada em países aliados dos EUA na Europa, Ásia, além de México e Canadá.

Pudera: durante esse breve período na presidência, Trump adotou posicionamentos que vão de encontro com as políticas adotadas por Obama na esfera internacional. Exemplos disso são a saída dos EUA do Acordo de Paris e da Parceria Transpacífico, dois grandes acordos firmados pela gestão democrata com dezenas de países.

Os dois países que expressaram os menores graus de confiança sobre o atual governo americano são México (apenas 5% manifestaram essa opinião) e Espanha (7%). Apenas dois relataram confiar mais em Trump que em Obama: Israel e Rússia. Entre os israelenses, 56% declarou confiança no republicano e, entre os russos, 53%.

Imagem dos EUA

A imagem dos EUA também foi apurada pela pesquisa. Ao fim da presidência de Obama, 64% do mundo olhava para o país positivamente. Agora, esse percentual caiu para 49%. Novamente aqui, notou o Pew Research, a queda foi mais profunda entre aliados históricos.

No que diz respeito ao presidente, o instituto levantou que o retrato de sua personalidade pintado pela maioria dos entrevistados o coloca como arrogante, intolerante e perigoso. No entanto, há quem o avalie como um líder forte.

A visão que o mundo tem dos americanos em geral, continuou a análise, é positiva. 58% dos entrevistados manifestou uma opinião favorável ao povo. Aqui, a capilaridade e a penetração da cultura americana (cinema, música, por exemplo) parecem ter sido os fatores fundamentais para a manutenção de uma boa imagem do país.

Fonte: Exame

Categorias

Sobre

Redes Sociais

Mais…

Your browser doesn't support canvas.