TwitterFacebook

Brasil precisa agir o quanto antes, diz União Europeia sobre exportação de carne

A credibilidade da carne brasileira na União Europeia depende apenas do Brasil, que precisa garantir o controle sobre a produção do setor agropecuário, declarou nesta segunda-feira (27) o comissário de Saúde e Segurança Alimentar do bloco europeu, Vytenis Andriukaitis, em visita à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), em Manguinhos, zona norte da capital fluminense. “O Brasil precisa agir o quanto antes, tomar medidas rapidamente, com boa cooperação e entendimento mútuo”, disse ele.

A visita de Andriukaitis ao Brasil foi marcada antes da deflagração da Operação Carne Fraca e, segundo o comissário, será uma oportunidade para discutir estratégias de cooperação para solucionar o problema da queda das exportações das carnes brasileiras. A União Europeia suspendeu a importação de frigoríficos investigados pela Polícia Federal (PF).

As investigações da Operação Carne Fraca revelaram um esquema envolvendo fiscais agropecuários a serviço do Ministério da Agricultura e donos de frigoríficos nos estados do Paraná, de Minas Gerais e Goiás. A PF afirma que os fiscais investigados recebiam propina para emitir certificados sanitários sem fiscalização efetiva da carne.

O representante do bloco europeu reúne-se nesta terça (28) com vários ministros em Brasília, entre os quais o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi. Um dos temas da pauta serão as medidas que estão sendo tomadas para melhorar os instrumentos oficiais de controle sanitário, de qualidade, transparência e fiscalização do setor.

“Sem isso, não há chance de manter um comércio comum”, disse Andriukaitis ao ressaltar a importância da parceria do bloco com o Brasil: “O Brasil é um parceiro comercial muito importante, precisamos ver como continuar com essa boa parceria. A única forma é garantindo 100% de segurança alimentar, pois é um problema de saúde pública.”

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento anunciou nesta segunda-feira a interdição de mais duas unidades frigoríficas, que são alvo da Operação Carne Fraca: o Souza Ramos, em Colombo, e Transmeat, em Balsa Nova, ambos no Paraná.

Fonte: EBC

A Reforma da Previdência exige lucidez no debate

Por Alvaro Guedes

Imaginem uma reforma na Previdência que retirasse dos aposentados o benefício de uma aposentadoria integral, criasse mecanismos para que os servidores públicos permanecessem mais tempo trabalhando para obter o teto no valor da aposentadoria e passasse a fazer um desconto no salário de servidores públicos inativos, acarretando assim na diminuição do valor de sua aposentadoria. Seria, naturalmente, uma reforma contra os interesses de trabalhadores. Pois foram esses os itens aprovados, dentre outros, na reforma da previdência em 2003. Sinteticamente direitos, inclusive os adquiridos, foram retirados.

Hoje, basicamente, o que se está propondo é muito menos. Igualam-se as propostas feitas pelo Governo Dilma em seu apagar das luzes. Resume-se na idade mínima de 65 anos, equiparação dessa idade entre homens e mulheres e ao tempo de contribuição para obter a integralidade do valor da aposentadoria. Cabe ainda lembrar que todas essas propostas serão válidas somente para os trabalhadores no futuro. Para os atuais, em certos casos específicos, haverá tão somente regras de transição. Além disso, na comissão especial que avalia a proposta na Câmara dos Deputados, tanto o tempo de contribuição quanto a idade mínima estão sob discussão. Ao contrário do que ocorreu em 2003, dada a existência de um congresso submisso por força do mensalão, hoje se está realizando um debate ampliado e tudo poderá ser politicamente pactuado.

Contra a idade mínima existem argumentos de que dependendo da região do País 65 anos não seria realista. Como a idade mínima irá se refletir no futuro, ou seja, em prazo superior a décadas, falar hoje em idade mínima é fazer projeções. No futuro a idade mínima, dada a evolução da esperança de vida, deverá ser compatível com os 65 anos. Após o advento do Sistema Único de Saúde, o SUS, tanto a mortalidade caiu quanto a esperança de vida aumentou. Essa tendência está se mantendo.

Em um vídeo, que está sendo divulgado, afirma-se, porém, que a esperança de vida em certas regiões do País, e em particular na cidade de São Paulo, é inferior a 65 anos. São utilizados para essa afirmação bairros de São Paulo. Nesses omite-se que a catástrofe da violência retira a vida de jovens de forma precoce. Isso diminui significativamente a média de vida da população local. Sem pudor nenhum, valem-se da triste realidade de pessoas em maior vulnerabilidade para afirmações no mínimo passíveis de verificação.

Quanto a paridade entre homens e mulheres há muito o que pensar. Em boa parcela de países a diferença para a aposentadoria entre homens e mulheres inexiste, até porque nesses também homens e mulheres dividem seus afazeres domésticos. O argumento básico de maior carga de trabalho imposta às mulheres, que sustenta a diferença entre as idades, acaba por ratificar uma distinção indevida. Manter a diferença, a bem da verdade, é legitimar, sob um disfarce de garantia de direitos, condições de inferioridade impostas às mulheres. É confirmar tanto a necessidade quanto a permanência da jornada dupla de trabalho. Se houver a igualdade na idade mínima, por outro lado, haverá a fragilização da jornada maior de trabalho em que as mulheres são subjugadas. Isso tudo porque a diferença na idade mínima para as mulheres deixará de ser “compensada” por um acesso mais rápido à aposentadoria.

Por último, quanto ao tempo de contribuição, o que se está colocando, visto que na reforma de 2003 esse tempo foi deixado de lado, é que esse precisa ser efetivamente normatizado. O fundo de previdência depende disso. Sem essa equivalência entre totais nos valores de contribuição e os totais decorrentes do tempo de benefício o sistema não terá vida longa e, quando se pensa a previdência, o tempo longo é o que prevalece.

Nosso tempo é o do questionamento de tudo e de todos. Vivemos uma era de incertezas. Não só porque estamos num momento de rupturas profundas, mas, também porque nos faltam perspectivas. Estamos a viver todos um grande salto no escuro. A coragem, mais do que nunca, é o essencial. A covardia conservadora e retrógrada, a que impede debates lúcidos, foi na história a criadora de fogueiras onde sábios foram queimados, torturas e outros males e perversões.

Há momentos em que as fraquezas humanas se revelam na forma de brutalidade, ditaduras assim o são. Há momentos, talvez mais perversos, em que ela se revela sutil. Hoje o pensamento retrógrado nos invoca somente medos contra as reformas. No passado recente, precisamente em 2003, o temor não existia. Afinal, eram “um dos nossos” lá. Como o de agora não é, há que disseminar a desconfiança. Uma coisa a todos a história ensinou: sem ousadia não há transformações e crescimento. Arautos do temor só tem a finalidade de nos deixar onde estamos. Não é por aí. Temos que fazer nossas reformas e revoluções. Sem elas não há vida.

  • Alvaro Guedes é professor da Unesp em Araraquara, especialista em administração pública.

Lançamento: Livro infantil sobre a preservação da água

Para chamar a atenção das crianças sobre a importância da preservação da água, o escritor Paulo Almeida lança seu mais novo livro infantil: FECHE A TORNEIRA E ABRA UM SORRISO. O evento será realizado dia 26 de março, às 15h, no Shopping Pátio Brasil (3º piso), com sessão de autógrafos do autor e uma divertida apresentação da Cia de Teatro Néia e Nando, que vai interpretar a obra e animar a garotada.

Recomendado para crianças de todas as idades, o livro segue contando as aventuras do menino Arthur. Desta vez, ao questionar se a água do mundo tem fim, ele encontra a última gotinha de água do planeta. A partir daí, começa uma aventura sobre como preservar a água e passar essa mensagem para todos os seus amigos por meio da campanha “Feche a torneira e abra um sorriso”. “A educação é a chave para um futuro melhor. Quem aprende a cuidar do meio ambiente desde pequeno, tem mais chance de crescer atento aos recursos naturais. Entre os cuidados, conscientizar as crianças para a economia da água é fundamental. Especialmente agora, quando toda atenção se volta para a crise hídrica que estamos vivendo, discutir o problema com toda a família torna-se ainda mais necessário”, afirma Paulo Almeida.

Sobre o autorContador de história desde os dez anos de idade, quando já frequentava workshop na Universidade Federal de Goiás (UFG), Paulo Almeida é jornalista, doutorando em Comunicação pela Universidade de Brasília (UnB) e especialista em Leitura e Produção de Texto pela Universidade Católica de Brasília (UCB). Autor da série infantil “As Aventuras de Arthur”, ele explora temáticas modernas de uma maneira lúdica para apresentar às crianças questões reais e importantes para a saúde e meio ambiente. O primeiro volume – Arthur no Maravilhoso Mundo Real – fala dos cuidados com o excesso do uso do computador pelas crianças. Feche a Torneira e Abra um Sorriso pretende levar aos pequenos, noções sobre a importância da preservação da água.

Serviço:

Lançamento do livro infantil: Feche a Torneira e Abra um Sorriso – preserve a água

Data: 26/03/17 (domingo)

Local: Shopping Pátio Brasil – 3o piso.

Horário: 15h

Evento gratuito e aberto ao público

Restaurante oferece espaço gratuito para lançamento de livros

Há 26 anos inaugurava em Brasília o Restaurante Carpe Diem, na 104 sul. Além de ser um projeto inovador, que une em um só lugar gastronomia de qualidade, choperia e bar, música ao vivo, entre outros, a Casa é conhecida pelo incentivo que dá à cultura. É uma vitrine para lançamento/venda de livros. Desde quando abriu as portas, já foram aproximadamente 3.500 livros lançados no restaurante, uma média de 134 livros por ano.

Quase toda semana há lançamentos de livros na casa. E o melhor é que o espaço é cedido gratuitamente. Os autores entram em contato com o restaurante, marcam a data, e ainda ganham seis garrafas de vinho como cortesia para brindar com seus convidados. Esse é um dos diferenciais do Carpe Diem (104 Sul), não se limitar a um só tipo de atividade. Inclusive, há uma biblioteca dentro do restaurante, na qual todos os livros lançados ali estão disponíveis para os frequentadores, que podem, mediante autorização de algum responsável, pegar emprestado.

O proprietário e chef da Casa, Fernando La Rocque, explica que a iniciativa surgiu com o objetivo de ajudar os autores de livros brasilienses e da cultura em geral a terem um espaço para fazer seus lançamentos, sem burocracia, e cobranças: “Decidimos, desde a inauguração, oferecer o espaço do restaurante para promover e incentivar a cultura local. Acho que cabe à iniciativa privada contribuir de alguma forma, mesmo que modestamente como fazemos, e assim promover a literatura de Brasília”, explica. E para os interessados, segue abaixo a agenda para os próximos lançamentos:

Data: 28/03, às 19h
Livro: Vítimas e controle punitivo
Autora: Maria Gabriela

Data: 30/03, às 19h
Livro: Estado e Constituição
Autor: Willame Parente Mazza
Editora: Lunnes Juris

Serviço:
Restaurante Carpe Diem
Endereço: Asa Sul Comércio Local Sul 104 S 01
Horário de funcionamento: Segunda a domingo, das 12h às 00h
Telefone: 61-33255301

Brasília escolhe Mister e Miss que representarão a Capital

No dia 07 de abril, às 21h, os mais belos de Brasília serão selecionados para representar a capital federal em um dos mais tradicionais concursos de beleza do país. A etapa será realizada pela primeira vez no Minas Hall e os vencedores daqui concorrerão no Miss Brasil Mundo e no Mister Brasil. Os vitoriosos na etapa nacional seguem na disputa de outros títulos como o Miss e o Mister World, o Miss e o Mister International, o Miss Supranational, dentre outros.

Muito além de uma simples disputa de beleza, o Mister Brasil e o Miss Mundo Brasil possuem diferenciais em relação a outras competições. Em Brasília, eles realizam provas de talento, esporte, moda, personalidade e ações sociais. Sob a bandeira Beleza com Propósito, todos os participantes são incentivados a criar ou apoiar projetos sociais e/ou ambientais, que contribuam para a melhoria de vida de uma comunidade do DF.

Assim, os candidatos participam de vários eventos que contam como pontuação para serem sagrados os vitoriosos. “A ideia é enfatizar que o representante da beleza de Brasília, além de exibir atributos estéticos e elegância, também possui conhecimento e cultura. Ao se posicionar em relação a assuntos que interferem diretamente no cotidiano da cidade e do país, é um formador de opinião. É um mobilizador ao defender uma causa social e acionar sua rede de contatos em prol de um objetivo comum. Ou seja, é uma inspiração para os demais jovens na sociedade brasiliense”, explica Mayck Carvalho, diretor executivo da MKLIVE, única empresa autorizada pelo CNB a promover a etapa regional do Miss Brasil Mundo e do Mister Brasil, em Brasília.

Atividades

Na prova de esportes realizada na Club 22, quem se saiu melhor foi o Mister Taguatinga, Fernando Martins, que percorreu 6,97 km em 30 minutos. No dia 25/03, um quiz divertido revelará quem conhece mais sobre a história de Brasília. Enquanto os mais estudiosos somarão pontos, os perdedores levarão torta na cara, em pleno Parque da Cidade. No dia 28/03, será realizado o jantar beneficente de gala, no restaurante Oliver, no Clube de Golf, onde parte do dinheiro arrecadado será revertido para as causas apoiadas pelo evento.

No dia 02/04 será realizado o Beleza pelo Bem, o último acontecimento antes do concurso propriamente dito. Misters e Misses se reúnem no Minas Hall em uma grande festa para crianças que participam de programas de instituições como Formiguinhas do Bem, Abrace e Legião da Boa Vontade. Vestidos de super-heróis e princesas, os representantes das cidades do DF estarão divertindo os pequenos.

A festa terá contação de história, brinquedos infláveis e lanches. Além disso, logo na entrada, cada família receberá um cupom, com um valor pré-estabelecido, e poderá “fazer suas compras” no shopping solidário que será montado no local. No espaço, estarão disponíveis mais de 17 mil peças de roupas, brinquedos, alimentos e leite que poderão ser “comprados” com o cupom distribuído. Desta maneira, cada pessoa pode escolher seu item conforme sua necessidade e seu gosto particular, de uma maneira digna, valorizando o sentimento de realização.

Categorias

Sobre

Redes Sociais

Mais…

Your browser doesn't support canvas.